Prefeitura de Igarapava fecha contas de 2018 com saldo orçamentário positivo de mais de um milhão de reais

Gestão do Prefeito José Ricardo conta com consultoria contábil e jurídica do Grupo Confiatta

A Prefeitura de Igarapava, Município localizado a cerca de 440 quilômetros da capital paulista, na gestão do Prefeito José Ricardo, fechou o ano de 2018 com superávit, ou seja, saldo orçamentário positivo de mais de um milhão de reais, especificamente no valor de R$1.446.805,82. O Poder Executivo igarapavense conta com o suporte da Consultoria Contábil e Jurídica do Grupo Confiatta que, ao longo de um ano, acompanha e orienta as equipes de servidores públicos, como pontua o Diretor Executivo Grupo Confiatta, Dr. Julio Machado: “Precisamos comemorar os excelentes resultados do trabalho desenvolvido em conjunto à Prefeitura de Igarapava, obtidos em meio a uma época de crise financeira e política. Nossa próxima missão é a concretização da aprovação das contas junto ao Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCESP) – vale ressaltar que a última vez que este fato ocorreu foi no ano de 2010. Estamos confiantes de que este trabalho em equipe está caminhando para mais resultados positivos, refletindo diretamente para a população e para a administração responsável da máquina púbica”, afirma. Continue lendo…

Prefeituras tem até 30 de setembro para entrega da Lei Orçamentária Anual – LOA*

Neste ano de 2018, assim como em todos os outros, as Prefeituras têm o prazo de até 30 de setembro para protocolar o projeto da Lei Orçamentária Anual (LOA) nas Câmaras Legislativas – * a data pode variar de acordo com a Lei Orgânica de cada Município. O documento compõe a terceira peça do modelo orçamentário, que também engloba a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) e o Plano Plurianual (PPA), conforme determinado nos dispositivos legais: Lei 4.320/1964 – que “estatui normas gerais de direito financeiro para elaboração e controle dos orçamentos e balanços da União, dos Estados, dos Municípios e do Distrito Federal” e Lei Complementar 101/2000 – que “estabelece normas de finanças públicas voltadas para a responsabilidade na gestão fiscal e dá outras providências”.

Continue lendo…